O Passo da Paixão da Praça da Oliveira

O Padrão e a Colegiada da Oliveira, numa fotografia da revista Ilustração (1927).


Já em tempos publiquei esta fotografia, que saiu em Outubro de 1927 na revista Ilustração. Na altura, notei as imprecisões da legenda que a acompanhava, as grades que protegiam o cruzeiro do Padrão da Oliveira, e o fontanário que ainda estava em frente à Torre dos Pinheiros. Há dias, tornei a olhar para ela, quando o meu amigo Nuno Saavedra ma voltou a mostrar, chamando a atenção para a porta que estava encostada ao claustro da Colegiada que, na imagem, espreita por cima da abóbada do Padrão. É uma rara imagem do Passo da Paixão que esteve adossado à parede exterior da Capela de S. Brás, erigido no final do primeiro quartel do século XVII e que seria removido dois anos depois da publicação desta fotografia, sendo reimplantado no Campo da Feira, junto ao Colégio de Nossa Senhora da Conceição. Desse passo já tratei na série de textos que dediquei ao conjunto dos Passos da Paixão de Guimarães.

Detalhe da fotografia anterior.
Olhar para imagens como esta levam-nos, quase sempre, a fixar-nos em pormenores que antes nos tinham escapado. Aconteceu-me agora ao olhar para a coluna da direita do Padrão da Oliveira. Estava lá afixado um cartaz. Infelizmente, a resolução da imagem não permite ler o que lá estava inscrito.

P.S.: Note-se que a fotografia aqui reproduzida a partir de uma publicação de 1927 é bem mais antiga. Será, necessariamente, anterior a meados de 1913, altura em que foram retiradas as grades que protegiam o padrão e o portal da igreja, assim como o coruchéu em forma de pirâmide que coroava a torre.

Sem comentários:

Com tecnologia do Blogger.