20 de fevereiro de 2011

A Torre da Alfândega devolvida à cidade?



Pormenor da Torre da Alfândega (reconstrução de 1935)


Leio, na Memória Descritiva do projecto de Requalificação Urbanística da Praça do Toural, Alameda de S. Dâmaso e Rua de Santo António, com obras actualmente em curso:

No limite Sul do Toural, a utilização da cobertura da Torre da Alfândega, edificação agora apenas percebida como um pano de fachada, integraria o objectivo, mais vasto, de releitura da muralha. Revelar à cidade a Torre e revelar a cidade a partir da Torre constitui-se como o objectivo da proposta da sua utilização e consequente acessibilidade a partir do espaço público.

Não tenho tido notícias acerca do andamento desta ideia, que já havia sido divulgada há algum tempo. A sua concretização será um excelente contributo para melhorar a relação dos cidadãos com a sua cidade, criando-se um ponto de observação privilegiado a partir do qual será possível ter uma leitura da conjugação das camadas de contemporaneidade com a textura da cidade velha.

Tomemos a Torre!
Partilhar:

3 comentários:

Torcato Ribeiro disse...

Caro AA Neves,

As escavações arqueológicas efectuadas junto desta torre, mostram que o piso original era mais baixo que o actual cerca de 1,5 metros, a olho.
A torre era mais alta do que se nos apresenta agora.

Abraço

aan disse...

Meu caro,

Era mais alta, sim senhor, só falta saber é quanto. Aos meus olhos, para baixo deve passar de 1,5 metros. Para cima, seria, muito provavelmente, mais alta do que aquilo que é hoje.

A torre foi demolida no princípio do século XIX, aparentemente só na parte superior. Nas primeiras décadas do séc. XX, estava como se vê nesta fotografia. Em 1934, foi decidido retirar de lá a publicidade que a encobria e acrescentar-lhe duas ou três fiadas de pedra (pelas minhas contas, acrescentaram-lhe mais de uma dúzia, para a alinhar pelos edifícios contíguos). Ficou, então, tal como a vemos hoje (menos o letreiro, que é mais tardio). Não se sabe ao certo até onde se ergueria. O que corria abaixo do nível do solo actual, nenhuma dúvida: é o que se lá pode ver agora.

Abraço

Miguel Bastos (Misha) disse...

Tomemos a Torre, o seu acesso e o seu interior!
Há que devolver um lote 150m2 com potencialidade de valorização museológica à cidade e seus visitantes. O interior dos ~12x13m e as suas paredes (provcavelmente no interior ainda intactas) devem reverter para o usofruto público.
O "terraço" será um excelente local para ver a cidade e "ler" o novo Toural.
Disse.
[MIGUEL BASTOS]