8 de novembro de 2009

Os Lusíadas da Sociedade Martins Sarmento (4)



No livro de actas da direcção da SMS está registado que, na sessão de 1 de Novembro de 1886, foi decidido comprar por duzentos mil réis as livrarias dos dois irmãos Cardoso (o cónego dedicava-se à escrita, sendo autor de diversas peças teatrais; o seu espólio literário foi doado por uma irmã à SMS). No "Boletim" referente ao último trimestre de 1996, publicado na página 48 do n.º 4 da Revista de Guimarães (1887), faz-se menção à aquisição destas importantes livrarias, obtidas pela diminuta quantia de 200$000 réis. Quanto ao espólio adquirido, diz-se que é composto na sua máxima parte de obras de reconhecido merecimento e necessidade incontestável. Nada se refere quanto aos Lusíadas. A notícia de que esta obra fazia parte do acervo bibliográfico adquirido pela SMS aparece no jornal O Comercio de Guimarães, em 10 de Janeiro de 1887:

A primeira edição dos «Lusíadas»

Entre as obras valiosas e raras, que faziam parte da importante livraria do falecido jurisconsulto, snr. Dr. Bento António de Oliveira Cardoso, adquirida, como noticiámos, pela benemérita Sociedade Martins Sarmento, encontra-se a primeira edição dos «Lusíadas» impressa em 1572, sendo ainda vivo o grande poeta.

O exemplar dessa edição, que, como se sabe, é raríssima e dum alto valor, está no mais perfeito estado de conservação, e cobre-a uma encadernação magnífica e sólida.

Estabelecido o modo como o volume chegou à posse da Sociedade Martins Sarmento, falta traçar-lhe o percurso até entrar na posse de Bento Cardoso. Num dos anúncios para a venda da biblioteca de Bento Cardoso publicados no Comércio de Guimarães, encontrámos a referência a um catálogo que poderia ser consultado por eventuais interessados que com a compra dos livros também deveria ter passado para a posse da SMS. Efectivamente, no ficheiro dos manuscritos da Biblioteca da Sociedade há um documento com o título Catálogo dos livros do Dr. Bento António de Oliveira Cardoso. Trata-se de um grosso volume, com excelente encadernação. Infelizmente, todas as suas páginas ficaram em branco.

Partilhar:

0 comentários: