30 de outubro de 2009

Do nascimento de António Lobo de Carvalho



 O Largo da Misericórdia, numa fotografia de 1890. A Rua das Flores, onde nasceu António Lobo de Carvalho, corria pelo lado esquerdo da fotografia. Foto da Casa de Sarmento.


Do notável “poeta fescenino” António Lobo de Carvalho não conhecemos o retrato. Da sua biografia, também não sabemos muito. Os que se debruçaram sobre a história da sua vida, como Natália Correia, dizem que “nasceu em Guimarães, provavelmente em 1730”. O Padre António Caldas registou que António Lobo “nasceu em Guimarães pelos anos de 1730, tendo por pais Diogo Ferreira da Silva e Jerónima Lobo, e viveu por muitos anos e falta de meios na Rua de Santa Rosa de Lima”.

Camilo Castelo Branco, que o chamou de “ave rara”, escreveu que “o poeta satírico António Lobo de Carvalho, falecido em Lisboa aos 26 de Outubro de 1787, nasceu em Guimarães, não se sabe precisamente quando. Era filho ilegítimo de fidalgo, e tinha em Vila Real parentes maternos que o educaram nas letras, consoante os frades da terra podiam ministrar-lhas”.

Fomos à procura do registo de nascimento do nosso poeta, e encontrámo-lo a nascer em Guimarães, na paróquia de Nossa Senhora da Oliveira, no dia 2 de Abril de 1733. Ao contrário da informação de Camilo, era filho legítimo. Teve, pelo menos, quatro irmãos, um dos quais, José António Lobo, dois anos mais novo, se finaria em Lisboa em meados de 1756. Quanto à residência na Rua de Santa Rosa do Lima, ainda não encontrámos qualquer referência na documentação do Arquivo Municipal Alfredo Pimenta. É certo que o seu nascimento ocorreu na antiga Rua das Flores, que corria pelo lado voltado a Poente do Largo da Misericórdia (na sua configuração actual), em direcção a Valdonas. Temos notícia da residência da sua família nessa rua durante vários anos. Em 1756, já se havia mudado para a Rua do Gado. Quando o seu pai faleceu, no final de 1760, a família era moradora na Rua de Santa Maria.

Aqui fica a transcrição do registo de nascimento de António Lobo de Carvalho, não sendo ainda claro onde foi buscar o último apelido que utilizou ao longo da vida (Carvalho):

António. Aos dois dias do mês de Abril de mil setecentos e trinta e dois digo e trinta e três anos nasceu António filho legítimo de Diogo Ferreira da Silva e de sua mulher Jerónima Lobo Machado moradores na Rua das Flores desta freguesia e foi baptizado aos dez do presente mês e ano e lhe não pus os santos óleos pelos não haver ainda nesta igreja. Foram padrinhos o Capitão Gonçalo Lopes Pereira morador a Santa Cruz desta freguesia e Teresa Maria Borges mulher de Joaquim da Costa, moradores a Santa Luzia, freguesia de São Paio. Foram testemunhas o mesmo padrinho e o marido da madrinha, os quais assinam, e por verdade fiz este assento era ut supra.

O Cónego Cura, Luís Álvares Pereira
Gonçalo Lopes Pereira
Joaquim da Costa Silva

(à margem: Recebeu os santos óleos.)

[Arquivo Municipal Alfredo Pimenta, Guimarães. Livro de nascimentos n.º 6 da paróquia de Santa Maria da Oliveira.]
Partilhar:

0 comentários: