Memórias Paroquiais de 1758: Costa


A freguesia de Santa Marinha da Costa faz parte do grupo de paróquias vimaranenses cujas memórias não aparecem no Arquivo Nacional / Torre do Tombo. Para quase todas (a excepção é Mesão Frio) existe um apontamento resumido incluído em dois volumes de suplemento às Memórias Paroquiais, provavelmente elaborado pelo padre Luís Cardoso com os dados de que dispunha de levantamentos anteriores a 1758. O que aí aparece referente à freguesia de Santa Marinha da Costa, resume o verbete correspondente que aparece no segundo (e, infelizmente, último publicado) volume do Dicionário Geográfico que o padre Luís Cardoso publicou em 1747 e 1751. Aqui se reproduzem ambos os documentos, infelizmente excessivamente lacónicos.


Costa
Costa é aldeia e paróquia do termo da vila de Guimarães na comarca do mesmo nome. O seu povo consta de 52 fogos pertencentes à igreja matriz, dedicada a S. Marinha. O pároco é cura anual apresentado pelo Prior do Convento de S. Jerónimo aqui existente e tem de côngrua 30.000 réis. São frutos principais pão, vinho e azeite.
Dicionário Geográfico de Portugal (Memórias Paroquiais), Arquivo Nacional-Torre do Tombo, Vol. 42, n.º 66, p. 41.

COSTA. Freguesia na província de Entre-Douro-e-Minho, Arcebispado de Braga, comarca e termo de Guimarães, primeira parte da visita de Sousa, e Faria: tem cinquenta e dois vizinhos. A Igreja Paroquial, dedicada a Santa Marinha, tem cinco altares, o maior com o sacrário, o de Santa Ana, o de Santo António, o de Cristo crucificado e o de Santa Marinha. O pároco é cura anual, apresentado pelo Prior do Mosteiro da Costa, da Ordem de S. Jerónimo. No distrito desta freguesia há estas ermidas, de Santa Catarina, Virgem e Mártir, de N. S. da Penha, e a de S. Roque. Produz pão, vinho e azeite.

Luís Cardoso, Padre, Dicionário Geográfico ou Notícia Histórica de todas as cidades, vilas, lugares e aldeias, rios, ribeiras e serras dos reinos de Portugal e Algarve, vol II, 1751. Verbete: COSTA.

Sem comentários:

Com tecnologia do Blogger.