Avançar para o conteúdo principal

O Padrão da Oliveira, segundo George Vivian

O Padrão da Oliveira
 Litografia n.º III da obra  George Vivian Scenery of Portugal & Spain (1839). Da colecção da Biblioteca Nacional de Portugal).
(clicar na imagem para ampliar)
 A litografia aguarelada que vai acima foi retirada da obra Scenery of Portugal & Spain, de George Vivian, publicada na Inglaterra em 1839. É uma das duas obras referentes a Guimarães que foram dadas à estampa naquele álbum. Aparece com o número III e a seguinte descrição:

Vinheta. A cruz de Guimarães, na província de Entre Minho e Douro, situa-se na praça em frente à catedral, e é notável pela sua semelhança com as cruzes góticas primitivas da Inglaterra.

Como já aqui vimos há muito, esta litografia foi publicada invertida, e assim foi republicada noutras obras que a reproduziram. Sobre este assunto, sugiro a leitura da nossa nota A Praça da Oliveira: um problema de perspectiva. Colocada na posição correcta, resolvem-se alguns dos mistérios que a versão invertida levantava, embora fique por perceber onde foi o artista buscar aquelas duas portas rasgadas em arco conopial inseridas na base da torre da Colegiada.

A mesma litografia, agora colocada na posição correcta.

A gravura retrata o Padrão da Oliveira ou de Nossa Senhora da Vitória, por celebrar a vitória na Batalha de Aljubarrota (e não, como já abundantemente demonstrou Fernando Teixeira, no seu estudo sobre O Padrão e a Oliveira, publicado em 2007, a Batalha do Salado, como ainda se teima em veicular, até em espaços de organismos oficiais, onde se lhe continua a chamar Padrão Comemorativo da Batalha do Salado).

O pormenor mais interessante desta gravura é o do altar de Nossa Senhora da Vitória que estava na parte superior do padrão, fixado no interior do arco mais próximo da igreja da Colegiada. A imagem mostra que era iluminado por dois candeeiros, que o ladeavam.

Comentários