Avançar para o conteúdo principal

A morte, por Santos Simões




A MORTE


A flor não é flor
eternamente
mas não sabe
o cordeiro muge ao nascer
não muge sempre
Só a pedra é eterna.
Deste por ti a viver
não te quiseste
ao nascer.
Vive então feliz
se puderes
sem temores,
sempre de pé.



           Guimarães, 01.06.01
                                                       J. Santos Simões




Comentários