22 de fevereiro de 2013

Escritores vimaranenses (19): Frei Bernardino de Santa Rosa


FR. BERNARDINO DE SANTA ROSA, Dominicano, em cuja ordem professou a 8 de Setembro de 1723. Foi Doutor em Teologia pela Universidade de Coimbra, Qualificador do Santo Ofício, e Reitor do Colégio de Santo Tomás, etc. — Nasceu na vila (hoje cidade) de Guimarães a 15 de Agosto de 1707. A data do seu óbito é por ora ignorada. — E.
Theatro do mundo visível, filosófico, mathematico, geográfico, polemico, histórico, político e critico, ou colloquios vários, em os quaes se representa a formosura do universo, e se impugnam muitos discursos do sapientissimo Fr. Bento Jeronymo Feijó. Tomo I. Coimbra, por Luis Secco Ferreira 1743. 4.º de XLVIII- 413 pág. e mais 10 no fim inumeradas, que contém poesias em louvor do autor do Theatro, além das que se acham nas folhas preliminares. — Não consta que saísse à luz mais algum tomo.
Deste Theatro tirou o sr. Camilo Castelo Branco assunto para um folhetim científico, que saiu primeiro no Diário de Notícias, e foi depois coligido nas Cousas leves e pesadas, de pág. 99 a 112. O meu amigo diz aí ser este livro coisa tão rara, que até eu o desconheço! Permita-me dizer-lhe que nesta parte se engana, pois conservo da tal raridade um exemplar há mais de vinte anos. O que porém é verdade; é que se me afigura ver nele um armazém de despropósitos, e absurdos peripatéticos, tal, que escrupulizei (como em outros casos semelhantes) de gastar na sua descrição, e em dar notícia do autor, algumas linhas do Dic. Este o motivo da omissão.
Entretanto, já que assim o querem, aí o deixo registado; sem por isso me animar a transcrever em seguida os títulos dos outros partos da fecundidade do autor, e monumentos da sua ilustração, que deu à luz, ou ficaram manuscritos: os quais quem quiser poderá ver no tomo IV da Bibl. de Barbosa, a pág. 76.
Dicionário Bibliográfico Português, de Inocêncio Francisco da Silva, continuado e ampliado por Pedro V. de Brito Aranha, Tomo VIII, Imprensa Nacional, p. 388
Partilhar:

1 comentários:

Anónimo disse...

AMAP: Nascimentos 4, Paroquial n.º 365, fl. 121, n.º 1 Aos vinte dias de Agosto do ano de mil e setecentos e oito batizei a Bernardino filho legítimo de Manuel Soares mercador e de sua mulher Maria Pereira da Rua da Sapateira, foram seus padrinhos seus filhos Manuel Pereira estudante e Rosa Maria, solteira, de que fiz este termo dia, mês e ano supra – O cónego cura Francisco de Oliveira Era filho legítimo Manuel Soares Vieira Pereira, abastado mercador da vila, natural de Armil, Fafe, e de sua mulher Maria Pereira.
Rui Faria