12 de janeiro de 2011

A implantação República nos jornais de Guimarães (6)


De O Comércio de Guimarães, de 28 de Outubro de 1910


A nova Câmara Municipal de Guimarães

Finalmente, tomou posse na passada quarta feira, 21 do corrente, a nova vereação municipal, nomeada pelo ilustre governador civil do distrito.

(…)

No acto da posse foi, pelo actual presidente do Senado snr. José Pinto Teixeira de Abreu, lida a seguinte alocução:

Senhor Presidente

Acabais de obedecer às instruções governativas dando-nos posse da administração do município deste concelho.

Senhor Presidente

A vaidade não nos cega a nós, obscuros Vimaranenses, até ao ponto de não vermos quão pesado encargo vamos tomar.

Mas no actual momento nenhum de nós, republicanos sinceros, se recusaria a prestar o seu auxílio, ainda que com sacrifícios à causa que desde longos anos nos habituámos a adorar.

Não expusemos, é certo, o peito às balas como os nossos correlegionários da heróica cidade de Lisboa para a implantação do novo regime, mas nem por isso os republicanos de Guimarães, apesar de poucos, mas sinceros, tiveram um momento de desânimo pela fé republicana e pelos seus dirigentes.

Aqui nesta mesma sala nós testemunhámos o quanto como cidadãos livres pugnámos pelo nosso direito de voto e portanto pela República quando nos queriam cercear esse direito.

É ainda o amor fraternal que une a alma republicana que nos anima a arcar com esta tremenda responsabilidade.

A Comissão Municipal não fará política, não fará favores a ninguém, mas fará justiça a todos.

Todos são vimaranenses e a vossa divisa sem trabalhando pela república, pela prosperidade da pátria e especialmente pelos legítimos interesses deste conceito.
Partilhar:

0 comentários: