18 de novembro de 2010

Futebol e vizinhança – a rivalidade Guimarães-Braga dentro e fora de campo (6)


Numa efeméride de João Lopes de Faria referente ao dia 26 de Novembro de 1934 encontrámos um registo curto e esclarecedor. Diz, simplesmente: "tapona dada em Braga aos de Guimarães".

No Comércio de Guimarães do dia 27 daquele mês, encontrámos a notícia do que terá sucedido:

Lamentável!...

Tendo ido a Braga, ontem, os estimados jogadores do Vitória sns. António Gonçalves (Laureta), e Lameiras, acompanhados do director do Club vimaranense o snr. António Ferreira de Castro, com o fim de formalizarem um protesto pendente, foram ali enxovalhados e fortemente vaiados, tendo de refugiar-se e pedir o auxílio da força pública, para poderem regressar a Guimarães.

O "chaufeur" que os tinha ali conduzido, também não escapou à sanha dos agressores, regressando muito mal tratado e com o carro muito avariado.

O adiantado da hora não permite que nos alonguemos em considerações.

No entanto, protestamos contra a correspondência de Braga inserta hoje no "Primeiro de Janeiro".

Em Guimarães, que nós o saibamos, nada houve do que ali vem narrado.

Se desmandos houve, o que condenamos com veemência, não foi na cidade.

Aqui, alguns adeptos do futebol, manifestavam com calor e correcção o seu entusiasmo, e outra parte da povoação entregava-se à sua vida normal, nem mesmo se apercebendo do que se passava. A população de Guimarães, não!

Haja bairrismo, mas haja coerência e diga-se a verdade!

[continua]
Partilhar:

0 comentários: