15 de novembro de 2010

Futebol e vizinhança – a rivalidade Guimarães-Braga dentro e fora de campo (3)



Na terça-feira a seguir ao amistoso de 12 de Junho de 1932, disputado entre o Vitória e o Braga, o Comércio de Guimarães, na sua secção Guimarães Desportivo, fazia, pela pena de Francisco Formiga, o relato do jogo e dos acontecimentos que despoletou. Aquele derby minhoto não durou mais do que 20 minutos.

FOOT BALL

A vitória alcançada em Braga pelo Vitória desta cidade, sobre o valoroso grupo Sporting C. de Braga Campeão distrital, foi a vitória que mais entusiasmo causou por parte dos desportistas locais, em virtude dos bracarenses se encontrarem reforçados com valiosos elementos, especialmente com o lisboeta Rui Araújo, bem conhecido e apreciado desportista.

Infelizmente por falta de lugar, não pudemos acompanhar o Club local a Braga, motivo porque não podemos minuciosamente noticiar todas as fases do jogo.

Podemos no entanto dizer, pelos informes que colhemos, que as violências feitas sobre os nossos jogadores, para encobrir a derrota que esperava o grupo adversário, foram o melhor cartão e o melhor reclame que os bracarenses lhes podiam passar!

O "Vitória", com uma formação acertada (aquela que nós aqui já há muito tínhamos apontado,) conseguiu, dentro em 20 minutos, a vitória, com uma esplêndida exibição, que, segundo nos disseram, se o encontro fosse até final, o score a favor de Guimarães seria muito elevado!

Braga, a capital do Minho, passou no domingo um bem triste atestado do seu civismo e educação.

Quando os nossos rapazes, nos 20 minutos de jogo, marcaram o seu 2.° goal, anulado pelo árbitro, principiou uma desordenada gritaria, arremessando-se pedras sobre os jogadores, no manifesto intuito de os inutilizar, conseguindo molestar fortemente alguns, após o que o arbitro deu por findo o encontro com vitória para Guimarães.

Foi simplesmente vergonhoso o que se passou no domingo, no campo de jogos em Braga.

Lembramos à Comissão Administrativa do Vitória, para que de futuro, quando da deslocação do grupo a qualquer cidade ou vila, forneça passagem na camionete aos representantes da imprensa, para que estes possam, com precisão, informar os seus leitores.

Em todas as terras a imprensa tem lugar marcado junto aos jogadores.

Só assim poderemos, com justiça, bem informar.
  
(Texto de Francisco Formiga, na secção "Guimarães Desportivo", em O Comércio de Guimarães, n.º 4576, de 14 de Junho de 1932)

Partilhar:

0 comentários: