29 de novembro de 2010

Das Nicolinas (5)

 Caixa usada nas festas Nicolinas, pintada por Leandro Vale
As festas de S. Nicolau em 1864


Em 1864, as festas dos estudantes de Guimarães a S. Nicolau tiveram o seguinte programa, em parte prejudicado pela chuva que se fez sentir:

Dia 29 de Novembro: entrada do pinheiro.

Dias 30 de Novembro e 2, 3, 4 e 5: música pelas ruas da cidade.

Dia 5 de Dezembro: Magusto, pela madrugada; Bando (pregão), de tarde.

Dia 6: Festa da Irmandade, na igreja; maçãs (com música), de manhã; dois bailes de máscaras "vestidos a carácter", à tarde: um de estudantes "seniores", outro de estudantes mais moços.

Os jornais que então se publicavam em Guimarães, o religião e Pátria  e o Vimaranense, noticiaram assim as festas daquele ano:


Festejos escolásticos. – Começaram na terça-feira de tarde os festejos escolásticos que a juventude estudiosa desta cidade costuma fazer anualmente por esta ocasião e que vulgarmente são denominados, o S. Nicolau. Naquele dia ao anoitecer chegou à praça do Toural, precedido de grande número de tambores, e, seguido da música desta cidade, o pinheiro que serve para a bandeira que anuncia os festejos.

Na madrugada do dia seguinte os estudantes percorreram as ruas da cidade com a música que, entre outras peças, tocou alternadamente o hino escolástico.

Na madrugada de hoje houve música outra vez; e na madrugada de segunda-feira 5 do corrente terá lugar um magusto na praça do Toural.

Na tarde deste dia sairá o bando, e na terça-feira 6 farão os estudantes a costumada distribuição da renda, e haverá bailes de máscaras.

Religião e Pátria, n.º 17, 4.ª série, Guimarães, 3 de Dezembro de 1864



S. Nicolau. – Terminaram com o dia deste santo os festejos e folguedos que a classe escolástica costuma pôr em prática por esta ocasião.

Ao que já narrámos a tal respeito e à menção dos folguedos, que também já demos, pouco temos que acrescentar, porque o tempo chuvoso que fez neste dia parece que deixou em embrião algumas exibições que estavam planeadas.

Apenas apareceram dois bailes de máscaras, um composto de estudantes maiores e em gosto mais epigramático, outro de estudantes de mais tenra idade, vestidos a carácter com extrema elegância e que mais prendeu a atenção do público.

Parece que à demasiada restrição dos direitos a haver entrada nesta festa se deve parte da sua decadência.

O Vimaranense, n.º 246, 5.º ano, Guimarães, 9 de Dezembro de 1864


Festividade. – Celebrou-se no dia 6 do corrente, na igreja da Insigne e Real Colegiada desta cidade, a festa de S. Nicolau. Houve missa solene com exposição do Santíssimo Sacramento e sermão, sendo orador o ver.º padre José Leite de Faria Sampaio.

Festejos escolásticos – Terminaram na terça-feira passada os festejos escolásticos que fazem os estudantes desta cidade. Em todo o tempo que eles duraram reinou a maior ordem e sossego.

Noticiamos agora o mais que se fez além do que dissemos no número passado.

Nas madrugadas de domingo e segunda-feira houve música, e nesta última teve lugar na praça do Toural o costumado magusto. Na tarde deste dia saiu o bando, e na terça fez-se de manhã a distribuição da renda, entrando os estudantes na cidade precedidos de uma banda de música; e de tarde saíram dois vistosos bandos de máscaras, vestidos a carácter.

Religião e Pátria, n.º 18, 4.ª série, Guimarães, 10 de Dezembro de 1864

Partilhar:

0 comentários: