17 de junho de 2010

As relíquias de Guimarães


Cofre-relicário da Colegiada de Guimarães (1519). Da colecção do Museu Alberto Sampaio.

"Guimarães. Enobrece grandemente esta Vila o estimável tesouro de relíquias que se conserva no Convento de S. Domingos depositadas pelo Beato Fr. Lourenço Mendes, a quem as havia entregado prodigiosamente um Anjo, declarando-lhe como naquela hora tendo destruído os infiéis a Cidade de Antioquia, salvara por mandado de Deus aquelas santas Relíquias, para não padecerem o desprezo dos hereges e tivessem culto devido no seu Convento. Eram elas as seguintes: parte do Santo Lenho, das faixas e mantilhas com que Maria Santíssima envolveu seu amado Filho; uma pedra do Sepulcro de Cristo, e outra donde subiu glorioso ao Céu; do véu de Nossa Senhora e ossos dos Santos Apóstolos; do maná que se achou no sepulcro de S. João Evangelista; da vara de Moisés; relíquias dos Santos Inocentes e de muitos Santos Mártires, Confessores e Virgens, cujos sacros despojos se colocaram no ano de 1415 no formoso retábulo, onde presentemente se veneram, ficando de fora uma das mais insignes, que é o coração de Santo Inácio, Bispo de Antioquia, no qual depois de morto se achou gravado com letras de ouro o Santíssimo Nome de Jesus. Na Sacristia da igreja de Nossa Senhora da Oliveira se conserva um pedaço do Santo Lenho, leite da Virgem Maria Senhora nossa, uma massaroca da mesma Senhora, um tornozelo do pé de S. Torcato, ossos de S. Pedro Mártir, e outras relíquias."

João Baptista de Castro, Mapa de Portugal Antigo e Moderno, Tomo II, Lisboa, 1763, p. 198
Partilhar:

0 comentários: