6 de outubro de 2009

Autárquicas 2009 - propostas da CDU para a cultura

Embora centrando o essencial das suas preocupações nas políticas sociais, a CDU é, entre as candidaturas às próximas eleições para as autarquias vimaranenses, aquela que apresenta um programa para a cultura melhor articulado. Desde logo porque, não deixando de relevar a importância da Capital Europeia da Cultura, não submerge nesse acontecimento todas as suas propostas para a intervenção cultural da CMG.

A matriz da política cultural proposta pela CDU parte de um conjunto de referenciais centrados na ambição de “democratização da cultura, entendida e praticada enquanto factor de emancipação”, que fundamentam as propostas de acção cultural que são enunciadas.

De entre as propostas da CDU, destaco as que se referem à criação de um Conselho Municipal de Cultura; de um espaço de produção e mostra de novos valores no contexto da Arte Contemporânea; de três museus-escolas: Museu-Escola das Termas no edifício dos Banhos Velhos das Taipas, Museu-Escola das Cutelarias, nas Taipas, Museu-Escola de Folclore e Etnografia, em S. Torcato; de um gabinete concelhio de Arqueologia e História Local; de um Centro de Interpretação da Batalha de S. Mamede; do apoio à instalação de um Parque Arqueológico, abrangendo, nomeadamente a Citânia de Briteiros e o Castro de Sabroso, acolhendo uma ideia já avançada pela SMS.

O programa da CDU integra também um conjunto de propostas e linhas orientadoras no âmbito da descentralização, da animação, da formação e do apoio à actividade das associações.

Das propostas apresentadas, algumas mais inovadoras do que outras, julgo que a ideia de criar um Centro de Interpretação da Batalha de S. Mamede é susceptível de ser encarada com interesse, por poder dar resposta a uma lacuna que afecta um elemento essencial da memória e da identidade vimaranense, que carece de ganhar maior visibilidade, nomeadamente no actual contexto de discussão acerca do local de nascimento de D. Afonso Henrique, onde têm sido esgrimidos argumentos confusos em torno da ideia de berço da nacionalidade. Este centro de interpretação poderia, eventualmente, estar associado a um Memorial da Batalha de S. Mamede e preencheria, com vantagem, o espaço de um projecto que nunca foi bem resolvido (a instalação em Guimarães de um museu dedicado a D. Afonso Henriques).

Por último, noto que o programa da Coligação Democrática Unitária é praticamente omisso em relação aos projectos âncora que estão a ser desenhados com a Capital Europeia da Cultura no horizonte.

Eleições autárquicas 2009 | Programa eleitoral da Coligação Democrática Unitária
Extensão: 7577 palavras
Menções à cultura: 41
Menções à Capital Europeia da Cultura: 2
Espaço dedicado à Capital Europeia da Cultura: 69 palavras
Espaço dedicado ao capítulo sobre a cultura: 839 palavras

Partilhar:

0 comentários: