20 de setembro de 2009

João de Meira, escritor-fingidor (6)

Outro texto lido por João de Meira no jantar de homenagem a Maximiano Lemos:

Crónica


Em aquesto tempo vivya em Gaya que ora chamom villa nova delRey un homē muy honrado e bom letrado, amiguo de poer por letra as vidas dos que antiguamente uzaram de çolorgia e physica, e lia physica no Estudo do Porto O qual se chamava Mestre Maximiano e era muy aceyte delRey, que folgava muyto de o ouvir. E sendo de LI annos pouco mais e menos se veio aa junta, que o reformassem, que era sordo e mais nom podia ler physica; e o reformaram e se foi ende a tornar pera seu: livros. Por cujo aazo prouge a seus amiguos de lhe offerecer de jantar que todos comeram e grandemente lhes prestou.

Fernão Lopes [aliás, João de Meira, 1911]
Partilhar:

0 comentários: