15 de setembro de 2009

João de Meira, escritor-fingidor (2)

Maximiano Lemos

Da série de textos dedicados a Maximiano Lemos:

Cantar de amigo

Ay flores, ay flores do verde mato,
Se sabedes novas do autor do Amato,
Ay Deus, e ué?

Ay pozes, ay pozes, pozes de bismuto,
Se sabedes novas de quem fez Zacuto
Ay Deus, e ué?

Ay neve, ay neve, neve em avalanches,
Se sabedes novas do autor do Sanches,
Ay Deus, e ué?

Ay flores, ay flores, de todo o ano,
Se sabedes novas do Maximiano,
Ay Deus, e ué?

Vos perguntades por Maximiano
E eu bem digo que ele é vivo e sano,
Ay Deus, e ué?

Rei Dom Dinis [aliás, João de Meira, 1911]

NOTA: Maximiano Lemos é autor de uma vasta bibliografia. São suas, entre muitas outras, as seguintes obras, referidas neste poema por João de Meira:

Amato Lusitano: a sua vida e a sua obra
Zacuto Lusitano: a sua vida e a sua obra
Ribeiro Sanches: a sua vida e a sua obra
Partilhar:

0 comentários: