Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Fevereiro, 2006

O Pelote

Em Guimarães conservam-se algumas das mais marcantes referências simbólicas da nacionalidade portuguesa: o Castelo, o feito de S. Mamede, a memória de Afonso Henriques. Mas também se guarda um símbolo da afirmação da independência em momentos em que esteve em perigo ou mesmo perdida: o pelote. É o que resta de um laudel (ou loudel) do último quartel do século XIV, uma peça de vestuário acolchoada que se envergava debaixo da armadura para impedir que os golpes atingissem o corpo. Pertenceu a D. João I, que o envergou durante a batalha de Aljubarrota e, depois da vitória, ofereceu à Senhora da Oliveira. D. João I, como outros reis portugueses, tinha uma devoção particular pela Senhora de Guimarães. Aqui veio várias vezes em romarias e, ao que se conta, várias vezes perante a sua imagem se fez pesar em prata, contribuindo generosamente para o acréscimo do tesouro da Colegiada. Aquando do confronto de Aljubarrota, o Mestre de Avis encomendou-se à Senhora da Oliveira, afirmando ter agido co…

Os Lusíadas da Sociedade Martins Sarmento

Entre os muitos tesouros que a Biblioteca da Sociedade Martins Sarmento guarda, destaca-se um exemplar da primeira edição de Os Lusíadas, de Luís de Camões, que foi estudado pelo camonista Prof. Vítor Aguiar e Silva, autor do prefácio da edição fac-símile que a Universidade do Minho editou em 2004.Impressos em Lisboa na oficina de António Gonçalves, o poema de Camões deu origem a uma acesa controvérsia, iniciada em 1639, com a publicação de Os Lusíadas Comentados de Manuel de Faria e Sousa, que notou que o pelicano que figura no frontispício da obra aparece voltado para o lado esquerdo, nuns exemplares, e para o direito, em outros. Desde então, passou a aceitar-se a existência de duas edições da obra no ano de 1572. Um estudo comparativo publicado em 2003 pelo Prof. Keneth David Jackson, da Universidade de Yale, que cotejou quase todos os exemplares de 1572 conhecidos, corroborou a ideia já avançada em 1846 por Rodrigo da Fonseca Magalhães, segundo a qual as diferenças detectadas em d…