2 de abril de 2013

O grande medo (2)

Imagem de S. Sebastião em pedra calcária, oferecida ao Museu da Sociedade Martins Sarmento em 1907, pela viúva de Albano Belino.


2 de Abril de 1837
"De tarde, saiu em procissão, pelas principais ruas da vila, a milagrosa imagem de S. Sebastião, a fim de que Deus Nosso Senhor, por intercessão deste seu santo, livrasse a todo o reino, e com especialidade a esta vila, da grande epidemia chamada gripe, a qual tinha atacado grande número de pessoas, não sendo com tudo muito mal o seu resultado, porque poucas pessoas morreram dela, isto é na vila, porque na aldeia ainda morreu bastante gente". P[ereira] L[Lopes].
 (João Lopes de Faria, Efemérides Vimaranenses, manuscrito da Biblioteca da Sociedade Martins Sarmento, vol. II, p. 5 v.)

Uma das mais antigas pandemias de gripe de que há registo aconteceu no ano de 1837. Não conhecemos muitos testemunhos, mas sabemos que atingiu níveis de mortalidade particularmente graves em muitos lugares, nomeadamente em Berlim ou em Barcelona. Em Guimarães também se fez sentir e os seus habitantes fizeram o que era costume em situações semelhantes: saíram à rua, numa procissão onde levavam a imagem de S. Sebastião, advogado contra as pestes e, por extensão, contra todo o género de epidemias. Aconteceu no dia 2 de Abril de 1837.
Partilhar:

0 comentários: