26 de março de 2013

Longevidade



Na Revista Universal Lisbonense publicada no dia 22 de Setembro de 1842, foi notícia um vimaranense de S. Cláudio do Barco que, apesar da sua extrema pobreza, continuava são de espírito e de corpo aos 105 anos.

MACRÓBIO

No lugarejo das Casas, freguesia de S. Cláudio do Barco, no concelho de Guimarães, vive um robusto macróbio, chamado José António Luís, com 105 anos de idade; mas de tal presença e actividade, que não representa mais de seus 50. Viveu sempre frugal e concertado, são de espírito e de corpo. Faz pena quando se considera que a extrema pobreza que o oprime poderá atalhar, antes do seu fim natural, uma carreira de vida que, segundo todas as mostras, ainda poderia ir muito adiante. O sr. Silva Pereira nos escreve que ele mesmo contemplara este singular exemplo de longevidade.

Revista Universal Lisbonense, volume 2, 1842-1843, 22 de Setembro de 1842, p. 23
Partilhar:

0 comentários: