7 de junho de 2011

Um largo com muitos nomes e nenhum (2)

Imagem do Passeio da Independência. Ao fundo, à esquerda, a Igreja de S. Dâmaso, actualmente no Campo de S. Mamede.
(clicar para ampliar) 

  Outra imagem do mesmo espaço.
(clicar para ampliar)
O Largo Prior do Crato. À esquerda, um candelabro desenhado pelo pintor Abel Cardoso, na segunda metade do século XX.
 (clicar para ampliar)
Imagem contemporânea da anterior, mostrando uma outra perspectiva do mesmo espaço.
(clicar para ampliar)

Em 1911, a estátua de D. Afonso Henriques foi removida para o Toural, onde ficaria até 1940, sendo o Jardim Público de Guimarães mudado para o antigo Largo de D. Afonso Henriques, que passou a designar-se por Passeio da Independência. No espaço que viria a ser conhecido por Largo Prior do Crato, seria instalado um candeeiro, concebido por Abel Cardoso. O pedestal que o suportava seria objecto de crítica no jornal O Comércio de Guimarães, que o classificou de "deselegante, pesado, excessivamente baixo".

Os edifícios que se vêem ao fundo do jardim, incluindo a Igreja de S. Dâmaso, começaram a ser demolidos em finais da década de 1950, para a construção da Alameda que ligaria o então Largo 28 de Maio ao Largo da República do Brasil (Campo da Feira) e que tomaria o nome de Alameda Salazar (à época, Manuel Alves de Oliveira propôs que se chamasse de Alameda de S. Dâmaso). Dos escombros, salvaram-se uma casa medieval, que seria reconstruída na Praça de S. Tiago, e a Igreja de S. Dâmaso, transplantada para o topo do Campo de S. Mamede.
Partilhar:

4 comentários:

Pedro disse...

Bom dia,

"Dos escombros, salvaram-se uma casa medieval, que seria reconstruída na Praça de S. Tiago", qual é essa casa?

Obrigado

aan disse...

É a casa onde funciona o Gabinete de Imprensa. Destaca~se por ser em granito. Pode vê-la aqui: http://www.geolocation.ws/v/W/4cbe97b41d41c87e4d001dca/filecasa-medieval-da-praa-de-santiago/en

Pedro disse...

Boa noite,

Pensei que essa casa pertencesse ao bairro que aí existia e foi, em parte, demolido para se construir na Praça S. Tiago os novos Paços do Concelho.
Portanto, esta casa foi "levada" da Alameda para praça S. Tiago, qual foi a razão, se é que existe?

Cumprimentos

aan disse...

A abertura da Alameda implicou a demolição dos edifícios que estavam no espaço que então se rasgou. A casa dita medieval foi reconstruída na Praça de S. Tiago por se lhe atribuir um especial valor patrimonial.