27 de março de 2011

Cabras



Uma deliberação tomada pela Câmara Municipal de Guimarães na última semana tem dado muito que falar, pelo seu lado insólito (no sentido de não ser costume). Vão ser adquiridas umas quantas cabras, que serão utilizadas na limpeza de várias freguesias do concelho. Confesso, sem ironia, que simpatizo com a medida, acreditando que pode tornar-se num caso de sucesso (e de estudo). Trata-se de uma solução, porventura inesperada, que tem vindo a ganhar aderentes e que contra entre os seus utilizadores uma empresa tão intrinsecamente ligada às novas tecnologia, como a Google, que já adoptou esta solução.

A eficácia das cabras na limpeza está amplamente comprovada. Até em Guimarães, como se comprova pelas queixas que antigamente eram levadas às autoridades, contra "os danos e perdas" que as cabras "faziam e davam" nos pastos, de que se queixavam os moradores de Corvite, Pencelo e Fermentões em 1628, ou "nos matos novamente sementados de tojo", como consta em deliberação da vereação de 1826.

Caso, por qualquer razão, algum dia se decida pôr termo à experiência, nem tudo se perderá. Quanto ao destino a dar aos caprinos, pode ser a panela.

A propósito, vem-me à memória a grande discussão poética acerca da chanfana, que teve lugar na segunda metade do século XVIII, quando D. José, príncipe do Brasil, quis saber "que coisa era chanfana". O poeta vimaranense António Lobo de Carvalho respondeu à pergunta com o seguinte soneto:
 
D'alto barrete, à laia de turbante,
Os braços nus, a faca na cintura,
Co'um pano por timão à dependura,
Trabalha o Isidro, a turco semelhante:
 
Do elástico bofe inda pingante,
Da barriga do porco alva gordura,
Faz por tal modo uma tal fritura,
Que aos tonéis cheios toca a sé vacante!
 
Esta, príncipe augusto, é que eu aprovo,
Chanfana santa, assaz famigerada,
Com que o turco amotina o vosso povo:
 
O pior é, que lambe d'estocada
Aos peraltas o seu cruzado novo,
Menos a mim, que nunca paguei nada!
Partilhar:

1 comentários:

Guimarães Primeiro disse...

O Conselho Geral da Fundação (da nossa vergonha) Cidade de Guimarães vai reunir esta terça-feira. Alguém sabe a que horas e onde (no site da FCG nada diz)? Já era tempo de irmos ter com aqueles senhores e exigir ao Jorge Sampaio que cumpra a sua obrigação e coloque aquela gente na ordem. Guimarães não pode só comer e calar. A eles, minha gente!