28 de fevereiro de 2011

O ‘Engenhoso’


O Engenhoso, de João Gonçalves

"Engenhoso. Foi moeda de ouro, que fez lavrar El-Rei D. Sebastião no ano de 1562 com o valor de 500 réis. Tinha de uma parte a Cruz com a letra: in hoc signo vinces; e da outra banda o escudo do Reino com a letra: Sebastian. I. Rex Portugal. Chamou-se esta moeda de Engenhoso, por assim se chamar João Gonçalves, natural de Guimarães, que fez o cunho. Ordenou-o ele de sorte, que as moedas saiam fundidas de peso, e com um círculo ao redor para não se poderem cercear."

João Baptista de Castro, Mappa de Portugal Antigo e Moderno, Introdução, Tomo I, 1762, pág. 184.

O cerceio era uma operação fraudulenta, em que se recortava a orla de moedas que saíam mal centradas da cunhagem, com o propósito de lhe retirar parte do metal de que eram feitas. O vimaranense João Gonçalves criou um processo que evitava desvios nos cunhos, permitindo a imediata verificação de qualquer corte de que a moeda fosse objecto, impedindo assim o seu curso.
Partilhar:

1 comentários:

Pedro Sousa disse...

tenho uma moeda dessas quanto poderá valer?