30 de novembro de 2010

Das Nicolinas (7)


[continua daqui]
 
Como se mede um pinheiro?

Antigamente o pinheiro media-se aos palmos (o de 1863 atingiu 96 palmos, o de 1881, cento e tantos e o de 1899, 115) ou aos metros (o de 1895 media "uma porção de metros", o de 1904 atingia 25 metros, enquanto que o de 1911 alcançava 22 metros). Todavia, naqueles tempos, a melhor medida da grandiosidade do pinheiro era o número de juntas de bois que o acompanhavam. No meio século que medeia entre 1880 e 1930, pode-se dizer que os pinheiros "mais pequenos" terão sido os de 1881 (6 ou 7 juntas), 1883 (12), 1906 (6 ou 7) e 1929 (11). Já os que levaram maiores séquitos de juntas de bois foram os pinheiros de 1904 (61), 1911 (80), 1912 (70) e 1927 (71). Nos números são admiráveis: no período indicado, temos a contagem de juntas de bois referentes a 30 anos. Desses, apenas em seis anos o pinheiro foi acompanhado por menos de 20 juntas de bois e somente em dois por menos de 10.

Aquelas entradas no pinheiro em Guimarães eram impressionantes, e eram sempre acompanhadas por três músicas: a dos tambores, a da filarmónica e a da arrepiante chiadeira dos carros.

Hoje, os tempos são diferentes: um pinheiro já não se mede aos palmos, nem pelo número de carros de bois que o acompanham, mas sim pela dimensão da multidão que se incorpora no cortejo, agora incomparavelmente maior do que no passado.

Partilhar:

0 comentários: