25 de setembro de 2009

A ler: "E a Memória, meus senhores, a Memória?"

"(...) "Vir Almeida Fernandes, e hoje o seu genro, anunciar ao mundo um novo bezerro de ouro (que muitos foram venerar a Viseu), reivindicando mudanças nos manuais de história e na mitografia nacional é tão absurdo como inexequível. Os manuais de história já quase não existem e a Memória dos homens não se muda de um dia para o outro. Aliás, a Memória implica que eu faça esta pergunta: como é que em 900 anos, não restou um único documento que atestasse ou pudesse sugerir esta nova teoria? Como é que em vida do primeiro rei ou nas gerações imediatamente seguintes ninguém registou este dado de semelhante importância: o local do nascimento de um monarca que governou durante quase meio século, sendo a sua presença marcante na Europa do século XII? Dado que Viseu não era uma aldeia nessa época, talvez o verdadeiro local onde Afonso veio ao mundo não fosse propriamente digno de um príncipe e rei, de tal forma que a tradição o fez nascer em Guimarães. Em qualquer dos casos nunca se pode ignorar a Memória, por muito nebulosa ou a-histórica que ela seja - sempre nos conta algo que fica por contar..."
Nuno Resende, in Obliviário
Partilhar:

0 comentários: