23 de setembro de 2008

Polémica? Qual polémica?

Afonso Henriques (gravura da colecção da Sociedade Martins Sarmento)

Alguém diz que há polémica em relação ao local de nascimento de Afonso Henriques. Que eu saiba, não há polémica nenhuma, mas parece haver quem esteja interessado em que passe a haver, transformando a celebração dos 900 anos numa “disputa bairrista”. Não há polémica nenhuma, até porque, nas últimas décadas, não houve qualquer avanço nos estudos históricos que alterasse o que já se sabia, ou não sabia, quanto a esta matéria. O que se sabe é que há uma tradição sólida e enraizada que diz que Afonso Henriques nasceu em Guimarães e algumas hipóteses frágeis e pouco sustentadas que o colocam a nascer noutros lugares. Que ninguém tenha dúvidas: como sempre, perante a fragilidade do conhecimento histórico, continuará a prevalecer a solidez da tradição.

Estou certo de que não daremos para este peditório
. Afonso Henriques é, seguramente, a principal referência do nosso Estado-Nação. A celebração da sua memória tem que ter uma dignidade à altura da sua obra. Com honras nacionais, claro.
Partilhar:

2 comentários:

Anónimo disse...

Já no Decreto de 1853 que D.Maria II eleva Guimarães a cidade, faz referência como sendo a terra do nascimento do primeiro rei.
Logo são menos 155 anos de aproximação e quase certeza de ter nascido em Guimarães

aan disse...

A certeza histórica só se alcançará através de documentos que, até hoje, ninguém descobriu e que, muito provavelmente, não existem. A tradição que o dá como tendo nascido em Guimarães e que nunca foi desmentida (nem confirmada) pelos historiadores é muito forte e muito antiga. Na mais antiga monografia de Guimarães de que há memória (a do Padre Torcato Peixoto de Azevedo), escrita há mais de 300 anos, já se dá D. Afonso Henriques como tendo nascido "na vila velha de Araduca". As outras hipóteses de que se tem falado (Coimbra, Viseu) surgiram muito mais tarde (já com o século XX bem andado) e não passam de conjecturas hipotéticas não confirmadas, nem à luz da história, nem à luz da tradição.