18 de abril de 2013

Escritores vimaranenses (38): Frei Jerónimo de S. José (aditamento)



FR. JERÓNIMO DE S. JOSÉ (V. Dicc, tomo m, pág. 267).
A Chronica da Trindade foi arrematada no leilão de Gubian pelo sr. Henrique da Gama Barros, por 9$100 réis. Era um exemplar bem encadernado. Reimprimiu-se o Apêndice, em fol. de 16 pág., tendo no fim: Lisboa, na imp. Régia, 1280 (sic). Devia de ser 1820. Os editores declaram, em um pequeno preâmbulo, que fizeram esta reimpressão por se haverem extraviado os Apêndices da primeira edição, e faltarem nos exemplares da Crónica, que ainda possuía a ordem.
Aí também se diz que fr. Jerónimo de S. José fora natural de Guimarães, sendo seus pais Pedro Duarte e Escolástica da Silva, e nascera a 4 de Outubro de 1719; que professara no convento de Santarém a 28 de Abril de 1738, e que fora regedor e visitador apostólico da ordem, falecendo no convento de Lisboa a 22 de Abril de 1809.
Da reimpressão do Apêndice existe um exemplar na biblioteca nacional, tendo brochado conjuntamente o seguinte: — Instituiçam da ordem da Santíssima Trindade & Redempção de Cattivos, em 8 páginas de fol. pequeno, numeradas só na frente de Aij a Av; a que se segue o Summario das indulgencias concedidas pelos summos pontífices ás irmandades erigidas & constituídas da ordem da Santíssima Trindade do Resgate de cattivos, etc, em 4 pág. não numeradas. — Faltam nesta obra, evidentemente, a folha do rosto e a página final; vê-se, porém, que foi impressa no correr do ano 1673 ou pouco depois, visto que se refere no sumário a nova concessão feita pelo papa Clemente X em 3 de Junho daquele ano.
No Dicc, tomo III, pág. 237, fizera o autor menção de um exemplar da obra Instituição e summario, impressa em 1560 por António Gonçalves, e notando-a como rara. Não há, com efeito, que o saiba a pessoa que escreve estas linhas, notícia de outro em tal data. Contudo na biblioteca nacional existe, como já se disse, a edição de 1673, e outra em latim à custa de Manuel de Lira, 8.º de 62 pág. com uma gravura tosca no frontispício e outra separada do texto, sendo a impressão feita vinte e dois anos depois da mencionada acima, ou em 1591. Acha-se bem conservado, na biblioteca, este exemplar, o qual não só contém a instituição (Institutio), mas as constituições e cerimoniais da ordem, em um volume de 62-134-194-136-71 pág., afora as dos índices, erratas e gravuras. Tudo foi impresso no mesmo ano e por conta do dito impressor Lira.
Fr. Jerónimo de S. José, além das obras n.os 154, 155 e 156, escreveu mais:
Directorio áureo para instrucção aos terceiros e confrades da ordem da Trindade. Porto, 1760.
Sermões... 2 tomos de 8.°.
Dicionário Bibliográfico Português, de Inocêncio Francisco da Silva, continuado e ampliado por Pedro V. de Brito Aranha, Tomo X, Imprensa Nacional, p. 130
Partilhar:

0 comentários: