21 de dezembro de 2011

Apontamentos para a história das Danças Nicolinas (aditamento)




Na deambulação sumária pela história das danças de S. Nicolau que aqui trouxemos, ficou dito que o argumento que Bráulio Caldas preparou para as danças dos estudantes aposentados do ano de 1901 foi repetido nos anos de 1912 e de 1945. Assim foi, mas não se disse tudo. Em 1916, num momento de crise das festas, voltaram a exibir-se as danças de Bráulio de 1901. Por último, em 1945, os novos retomaram as mesmas danças, mas desta vez apenas a partitura musical.

Nas danças de 1912, organizadadas pelos estudantes aposentados, ao texto de Bráulio Caldas foi anteposto o seguinte texto, que seria repetido em 1916:


Das velhas Nicolinas arrancadas
A toques de zabumba ao pó do olvido,
Lembrar-se nestas eras avançadas,
É, de velhos, capricho aborrecido.!

Já da Briosa o brilho retumbante
Não chega a dar calor a velharias!
Nem deve o cidadão bom estudante
Desperdiçar o tempo em ninharias…

Mas aos velhos caturras e teimosos
Que da Festa fizeram um altar,
Meteu-se-Ihes nos cascos carunchosos
Qu'inda este ano não tinha d'acabar!

E sem medium, nem mesa, nem sessão,
Num gesto de protesto e de saudade,
Evocaram do Bráulio a inspiração,
Foram buscar o Bráulio à Eternidade.

E levados do Mestre pela mão,
Tal como quando alegre os conduzia,
Sustentam a briosa tradição,
O velho festival da Academia.

E nestas danças, obra do Poeta
Das Nicolinas velho entusiasta,
Esta a síntese da Festa, a mais concreta:
Está um hino de Saudade…

E é quanto basta.

Partilhar:

4 comentários:

Anónimo disse...

ALERTA.

Contei 26 (Vinte e seis) carros estacionados, mesmo ao lado da Igreja de S.Francisco!!!
Aconteceu a partir do fim do jantar, com o arrastamento dos vasos.
Alguém tem de fazer algo.
Verdadeiramente nojento este ato destes pseudo-automobilistas.

Peço ao Dr.Amaro das Neves, na medida do possível, para alertar a quem de direito.
Agradecimentos e cumprimentos.
A bem de Guimarães.

aan disse...

Obrigado pelo seu alerta.

Aquilo que descreve é preocupante e sinal de inaceitável falta de educação e de civilidade. Contactei, como sugeriu, "quem de direito". Fui informado de que os responsáveis estavam cientes e preocupados com o acontecido, tendo mesmo havido uma reacção forte do Presidente da Câmara, em reunião da vereação. Serão tomadas medidas.

É um dos problemas que resultam do mau uso do espaço urbano e que têm que ser cortados pela raiz. Outro é o da utilização dos bancos em mármore que estão em frente a S.Francisco como pista para skates.

J.Guise disse...

Os espaços para serem ajardinados, na zona de S.Francisco, são visiveis "patadas"(e muitas) de "passeantes"...
A continuar assim, a obra um dia destes já era...

JPO disse...

Coloquem-se os chamados "palitos", em zonas onde a tentação de estacionar é muita, e o problema fica resolvido.
De resto. á semelhança do que já acontece em mais locais citadinos e por essa europa fora.