20 de junho de 2013

As Poesias de António Lobo de Carvalho (57)

Encontrando a cavalo o mesmo Talaia, que poucos dias antes levara um estrondoso boléu.




Esgalgado bucéfalo montava
O picador, ou pecador Jan-Dias,
E a duros golpes das esporas frias
As ocas tripas do animal furava:

Largo capote, o cabeção lhe ornava
Ouro infiel, que tu, Brasil, não crias;
E um moço das reais estrebarias
Em bruto inda pior o acompanhava:

Empertigado o corpo ia do trote,
E ao vê-lo campear desta maneira
Lhe diz um tal gaiato de bom lote;

«Ui! montado outra vez! famosa asneira!
Já se não lembra o nosso Dom Quixote

Do estrondoso boléu da Panasqueira!”
Partilhar:

0 comentários: